Comissão Organizadora do 4º Simpósio de Ciberjornalismo divulga relação dos trabalhos aprovados

Professora Thaísa Bueno da Comissão Organizadora dos Grupos de Trabalho

Professora Thaísa Bueno da Comissão Organizadora dos Grupos de Trabalho

A Comissão Organizadora do 4° Simpósio de Ciberjornalismo divulgou na última segunda-feira, 12 de agosto, a relação dos trabalhos aprovados para apresentação nos Grupos de Trabalho do evento. As sessões dos Grupos de Trabalho acontecem nos dias 29 e 30 de agosto, das 14h00 às 18h00, nas Salas de Aula do Centro de Ciências Humanas e Sociais (CCHS) da UFMS. Segundo a Comissão, haverá sinalização dos locais de apresentação dos trabalhos e uma lista dos trabalhos apresentados em cada sessão, identificados nas portas das salas.

Os temas que pautaram as propostas de trabalhos foram:
– Cibercultura e Mídia;
– Rotinas produtivas em tempo de convergência;
– Estudos de Ciberjornalismo e Mídias Sociais;
– Interatividade, Novas Narrativas e Convergência;
– Jornalismo e mídias móveis;
– Ensino de Ciberjornalismo.

Professora Kárita Francisco da Comissão Organizadora dos Grupos de Trabalho

Professora Kárita Francisco da Comissão Organizadora dos Grupos de Trabalho

Segundo a Comissão encarregada da organização dos trabalhos, composta pelas professoras Kárita Francisco e Thaísa Bueno, houve um sensível aumento no número de trabalhos propostos para o 4° Simpósio de Ciberjornalismo, se comparado ao 3° Simpósio. A comissão recebeu trabalhos de outros países, entre eles o México, o que consolida o evento na categoria internacional. Ainda segundo as professoras, o nível de qualidade dos trabalhos, assim como a quantidade demonstram a importância do ciberjornalismo no quadro das pesquisas da área de comunicação. Destacou Thaísa Bueno que “o ciberjornalismo é centro de reflexão, pois é uma área do jornalismo que tem um forte potencial de crescimento”.

Confira a relação dos trabalhos aprovados:

  • Gabriel Corral Velázquez (México)
    El perfil de los Periodistas en la Sociedad de la Información
  • Francisco Gilson Rebouças Porto Junior
    Implantação de mudanças curriculares: o Processo de Bolonha e as transformações em currículos de quatro universidades portuguesas
  • Luiza Lusvarghi (São Paulo)
    A Imprensa Facebook: o nosso Big Brother
  • Elias Machado (Santa Catarina)
    Ensino de Jornalismo para múltiplas plataformas:  (em defesa de uma pedagogia para formação de jornalistas)
  • João Guilherme Cunha e Vallo (Minas Gerais)
    O modelo semiótico pragmático aplicado aos newsgames: gêneros e experiências possíveis
  • Karolina de Almeida Calado (Pernambuco)
    ESTRUTURAS DE NARRATIVAS MULTIMÍDIA EM TABLETS- uma análise de três jornais em Pernambuco
  • Alciane Nolibos Baccin (Rio Grande do Sul)
    Redes sociais e ciberacontecimento – a dinâmica do processo interacional
  • Marco Antônio Gehlen e Lucas Santiago Arraes (Maranhão)
    FACEBOOK E O FETICHISMO DE MERCADORIA
  • Cristiane Naiara Araújo de Souza (Amazonas)
    Processo de elaboração da notícia no Ciberjornalismo: estudo de caso do portal 24am
  • Tatiane Karina Barbosa de Queiroz (Mato Grosso do Sul)
    Linguagens utilizadas pelo Diário Digital – um estudo de caso
  • Marcelo da Silva Pereira (Mato Grosso do Sul)
    Linguagem e utilização dos dispositivos móveis na mídia contemporânea
  • Isadora Ortiz de Camargo (São Paulo)
    Desafios e convergências de uma mídia espalhada: Um novo contexto informacional em diferentes ambiências digitais
  • Thaïs de Mendonça Jorge (Distrito Federal)
    Projeto de Laboratório de experimentação em linguagens digitais para dispositivos móveis e desenvolvimento de novos produtos jornalísticos para tablets e smartphones (Labdim)
  • Mariana Guedes Conde (Bahia)
    A estrutura do texto jornalístico nas mídia impressa e digital: uma análise do jornal O Globo, oglobo.com e O Globo a Mais
  • Alberto Marques (Distrito Federal)
    O  impacto dos tablets nas rotinas produtivas jornalísticas
  • Luciana Carla Kwiatkoski Baumann Mendes e Thaïs de Mendonça Jorge (Distrito Federal)
    Mudanças à vista: como Facebook e Twitter participam da rotina dos jornalistas
  • Gustavo Chaves Lopes (Distrito Federal)
    O uso recreativo do Twitter por jornalistas brasileiros
  • Ieda Maria Menezes Tourinho (Bahia)
    O uso das bases de dados como indicador de qualidade no jornalismo on-line: um estudo comparativo nos sites noticiosos G1 e Estadão
  • Naara Lima Normande (Bahia)
    Experiências de estágio docente no ensino do ciberjornalismo
  • Pedro Alexandre Cabral de Oliveria (Piauí)
    O uso do Data Mining para descoberta de enquadramentos noticiosos durante a eclosão das manifestações populares nos sites G1 e Estadão
  • Maria Isabel dos Santos Veiga (Mato Grosso do Sul)
    A influência das redes sociais nas manifestações da Primavera Árabe: uma análise das manifestações da Tunísia
  • Thamirys Viana (Piauí)
    Os novos modelos de produção noticiosa e o aumento da Resolução Semântica frente à repercussão da renúncia do Papa Bento XVI no G1.com e Estadão.com
  • Ana Carolina Monteiro ( Mato Grosso do Sul)
    O fazer jornalístico no ciberespaço
  • Oswaldo Ribeiro da Silva (Mato Grosso do Sul)
    Propostas Curriculares da UNESCO (2007) e do MEC (2009): transformações/mutações  tecnológicas no ensino de Jornalismo
  • Victor Luiz Barone Junior (Mato Grosso do Sul)
    FONTES E REDES SOCIAIS NA INTERNET: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA
  • Rosane Amadori e Diego Silva (Mato Grosso do Sul)
    Informação rural on line: case do Sistema Famasul
  • Diego Silva e Rosane Amadori (Mato Grosso do Sul)
    Facebook como ferramenta de webmarketing e jornalismo rural do Sistema Famasul
  • José Milton Rocha (Mato Grosso do Sul)
    A questão glocal nos portais de notícias de Dourados
  • Toni Andre scharlau vieira (Paraná)
    Midia ninja: nova modalidade jornalística ou militância?
  • Thaisa Bueno e Jordana Fonseca (Maranhão)
    Blogando das barracas do Rio Tocantins: uma proposta de mapeamento da blogosfera imperatrizense
  • Alfredo José Lopes Costa (Mato Grosso)
    Portal de Mapeamento de Mídia de Mato Grosso: do Impresso ao Digital
  • Catarine Moscato Sturza (Mato Grosso do Sul)
    OS CONCETOS DE LEV MANOVICH E A LINGUAGEM MULTIMIDIA: CONTRIBUIÇÕES PARA O JORNALISMO
  • Marcelli Alves da Silva (Maranhão)
    Do cibermeio para o telejornal de referência: um estudo sobre o Fait Divers nas postagens que influenciam no ciclo do jornalismo apócrifo
  • Cleidson de Lima Silva (Mato Grosso do Sul)
    Redações integradas: convergência jornalística nos grupos de comunicação de Campo Grande/MS
  • Janaína Ivo da Silva (Mato Grosso do Sul)
    Assessoria de imprensa nas mídias sociais: origem e reconfigurações
  • Fernanda França Fortuna (Mato Grosso do Sul)
    A importância dos mapeamentos para o estudo do ciberjornalismo
  • Elton Tamiozzo de Oliveira ( Mato Grosso do Sul)
    Ciberjornalismo e Mobilidade: Uma Proposta de Pesquisa Sobre os Aplicativos para Dispositivos Móveis dos Portais de Notícia
  • Thaísa Cristina Bueno e Lucas Santiago Arraes Reino (Maranhão)
    Máquina de conversações – Mapeamento da plataforma de comentários nos principais veículos da imprensa brasileira
  • Jorge Rocha e Reinaldo Maximiano (Minas Gerais)
    #contramaonasruas: News Diamond como estratégia de cobertura de manifestações em Belo Horizonte
  • Esdras Marchezan (Rio Grande do Norte)
    O uso do Wix como estratégia pedagógica no ensino de ciberjornalismo

Informações sobre o 4° Simpósio de Ciberjornalismo no endereço www.ciberjor.ufms.br/ciberjor4 ou pelo telefone (67) 3345-7040.

Author: Martins

Share This Post On