Professora Thaísa Bueno da Comissão Organizadora dos Grupos de Trabalho

Professora Thaísa Bueno da Comissão Organizadora dos Grupos de Trabalho

A Comissão Organizadora do 4° Simpósio de Ciberjornalismo divulgou na última segunda-feira, 12 de agosto, a relação dos trabalhos aprovados para apresentação nos Grupos de Trabalho do evento. As sessões dos Grupos de Trabalho acontecem nos dias 29 e 30 de agosto, das 14h00 às 18h00, nas Salas de Aula do Centro de Ciências Humanas e Sociais (CCHS) da UFMS. Segundo a Comissão, haverá sinalização dos locais de apresentação dos trabalhos e uma lista dos trabalhos apresentados em cada sessão, identificados nas portas das salas.

Os temas que pautaram as propostas de trabalhos foram:
– Cibercultura e Mídia;
– Rotinas produtivas em tempo de convergência;
– Estudos de Ciberjornalismo e Mídias Sociais;
– Interatividade, Novas Narrativas e Convergência;
– Jornalismo e mídias móveis;
– Ensino de Ciberjornalismo.

Professora Kárita Francisco da Comissão Organizadora dos Grupos de Trabalho

Professora Kárita Francisco da Comissão Organizadora dos Grupos de Trabalho

Segundo a Comissão encarregada da organização dos trabalhos, composta pelas professoras Kárita Francisco e Thaísa Bueno, houve um sensível aumento no número de trabalhos propostos para o 4° Simpósio de Ciberjornalismo, se comparado ao 3° Simpósio. A comissão recebeu trabalhos de outros países, entre eles o México, o que consolida o evento na categoria internacional. Ainda segundo as professoras, o nível de qualidade dos trabalhos, assim como a quantidade demonstram a importância do ciberjornalismo no quadro das pesquisas da área de comunicação. Destacou Thaísa Bueno que “o ciberjornalismo é centro de reflexão, pois é uma área do jornalismo que tem um forte potencial de crescimento”.

Confira a relação dos trabalhos aprovados:

  • Gabriel Corral Velázquez (México)
    El perfil de los Periodistas en la Sociedad de la Información
  • Francisco Gilson Rebouças Porto Junior
    Implantação de mudanças curriculares: o Processo de Bolonha e as transformações em currículos de quatro universidades portuguesas
  • Luiza Lusvarghi (São Paulo)
    A Imprensa Facebook: o nosso Big Brother
  • Elias Machado (Santa Catarina)
    Ensino de Jornalismo para múltiplas plataformas:  (em defesa de uma pedagogia para formação de jornalistas)
  • João Guilherme Cunha e Vallo (Minas Gerais)
    O modelo semiótico pragmático aplicado aos newsgames: gêneros e experiências possíveis
  • Karolina de Almeida Calado (Pernambuco)
    ESTRUTURAS DE NARRATIVAS MULTIMÍDIA EM TABLETS- uma análise de três jornais em Pernambuco
  • Alciane Nolibos Baccin (Rio Grande do Sul)
    Redes sociais e ciberacontecimento – a dinâmica do processo interacional
  • Marco Antônio Gehlen e Lucas Santiago Arraes (Maranhão)
    FACEBOOK E O FETICHISMO DE MERCADORIA
  • Cristiane Naiara Araújo de Souza (Amazonas)
    Processo de elaboração da notícia no Ciberjornalismo: estudo de caso do portal 24am
  • Tatiane Karina Barbosa de Queiroz (Mato Grosso do Sul)
    Linguagens utilizadas pelo Diário Digital – um estudo de caso
  • Marcelo da Silva Pereira (Mato Grosso do Sul)
    Linguagem e utilização dos dispositivos móveis na mídia contemporânea
  • Isadora Ortiz de Camargo (São Paulo)
    Desafios e convergências de uma mídia espalhada: Um novo contexto informacional em diferentes ambiências digitais
  • Thaïs de Mendonça Jorge (Distrito Federal)
    Projeto de Laboratório de experimentação em linguagens digitais para dispositivos móveis e desenvolvimento de novos produtos jornalísticos para tablets e smartphones (Labdim)
  • Mariana Guedes Conde (Bahia)
    A estrutura do texto jornalístico nas mídia impressa e digital: uma análise do jornal O Globo, oglobo.com e O Globo a Mais
  • Alberto Marques (Distrito Federal)
    O  impacto dos tablets nas rotinas produtivas jornalísticas
  • Luciana Carla Kwiatkoski Baumann Mendes e Thaïs de Mendonça Jorge (Distrito Federal)
    Mudanças à vista: como Facebook e Twitter participam da rotina dos jornalistas
  • Gustavo Chaves Lopes (Distrito Federal)
    O uso recreativo do Twitter por jornalistas brasileiros
  • Ieda Maria Menezes Tourinho (Bahia)
    O uso das bases de dados como indicador de qualidade no jornalismo on-line: um estudo comparativo nos sites noticiosos G1 e Estadão
  • Naara Lima Normande (Bahia)
    Experiências de estágio docente no ensino do ciberjornalismo
  • Pedro Alexandre Cabral de Oliveria (Piauí)
    O uso do Data Mining para descoberta de enquadramentos noticiosos durante a eclosão das manifestações populares nos sites G1 e Estadão
  • Maria Isabel dos Santos Veiga (Mato Grosso do Sul)
    A influência das redes sociais nas manifestações da Primavera Árabe: uma análise das manifestações da Tunísia
  • Thamirys Viana (Piauí)
    Os novos modelos de produção noticiosa e o aumento da Resolução Semântica frente à repercussão da renúncia do Papa Bento XVI no G1.com e Estadão.com
  • Ana Carolina Monteiro ( Mato Grosso do Sul)
    O fazer jornalístico no ciberespaço
  • Oswaldo Ribeiro da Silva (Mato Grosso do Sul)
    Propostas Curriculares da UNESCO (2007) e do MEC (2009): transformações/mutações  tecnológicas no ensino de Jornalismo
  • Victor Luiz Barone Junior (Mato Grosso do Sul)
    FONTES E REDES SOCIAIS NA INTERNET: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA
  • Rosane Amadori e Diego Silva (Mato Grosso do Sul)
    Informação rural on line: case do Sistema Famasul
  • Diego Silva e Rosane Amadori (Mato Grosso do Sul)
    Facebook como ferramenta de webmarketing e jornalismo rural do Sistema Famasul
  • José Milton Rocha (Mato Grosso do Sul)
    A questão glocal nos portais de notícias de Dourados
  • Toni Andre scharlau vieira (Paraná)
    Midia ninja: nova modalidade jornalística ou militância?
  • Thaisa Bueno e Jordana Fonseca (Maranhão)
    Blogando das barracas do Rio Tocantins: uma proposta de mapeamento da blogosfera imperatrizense
  • Alfredo José Lopes Costa (Mato Grosso)
    Portal de Mapeamento de Mídia de Mato Grosso: do Impresso ao Digital
  • Catarine Moscato Sturza (Mato Grosso do Sul)
    OS CONCETOS DE LEV MANOVICH E A LINGUAGEM MULTIMIDIA: CONTRIBUIÇÕES PARA O JORNALISMO
  • Marcelli Alves da Silva (Maranhão)
    Do cibermeio para o telejornal de referência: um estudo sobre o Fait Divers nas postagens que influenciam no ciclo do jornalismo apócrifo
  • Cleidson de Lima Silva (Mato Grosso do Sul)
    Redações integradas: convergência jornalística nos grupos de comunicação de Campo Grande/MS
  • Janaína Ivo da Silva (Mato Grosso do Sul)
    Assessoria de imprensa nas mídias sociais: origem e reconfigurações
  • Fernanda França Fortuna (Mato Grosso do Sul)
    A importância dos mapeamentos para o estudo do ciberjornalismo
  • Elton Tamiozzo de Oliveira ( Mato Grosso do Sul)
    Ciberjornalismo e Mobilidade: Uma Proposta de Pesquisa Sobre os Aplicativos para Dispositivos Móveis dos Portais de Notícia
  • Thaísa Cristina Bueno e Lucas Santiago Arraes Reino (Maranhão)
    Máquina de conversações – Mapeamento da plataforma de comentários nos principais veículos da imprensa brasileira
  • Jorge Rocha e Reinaldo Maximiano (Minas Gerais)
    #contramaonasruas: News Diamond como estratégia de cobertura de manifestações em Belo Horizonte
  • Esdras Marchezan (Rio Grande do Norte)
    O uso do Wix como estratégia pedagógica no ensino de ciberjornalismo

Informações sobre o 4° Simpósio de Ciberjornalismo no endereço www.ciberjor.ufms.br/ciberjor4 ou pelo telefone (67) 3345-7040.