Quem somos

O Grupo de Pesquisa em Ciberjornalismo – Ciberjor-UFMS – foi criado em Agosto de 2008 com objetivo de agregar pesquisadores que desenvolvem projetos que investigam temas relacionados a jornalismo e tecnologia, ensino de ciberjornalismo, webjornalismo, jornalismo digital, jornalismo online, faz parte do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFMS (PPGCOM-UFMS). O Grupo reúne pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). O Ciberjor é membro do Grupo de Pesquisa em Jornalismo Online da UFBA e faz parte da Rede de Pesquisa em Ciberjornalismo que reúne os grupos de pesquisa Grupo de Pesquisa em Jornalismo Online – GJOL (UFBA), Laboratório de Pesquisa Aplicada em Jornalismo Digital – LAPJOR  (UFSC)Grupo Virtus (UFPE)Grupo JOR XXI (TUIUTI /PR)Grupo Comunicação, Jornalismo e Mídias Digitais (USP)PROCAD CAPES- 2007/2011 (UFSC, UFBA, USP, TUIUTI)  e Grupo de Pesquisa em Ciberjornalismo – CIBERJOR (UFMS), também faz parte da Rede JorTec, possui intercâmbio de trabalho com o Grupo de Pesquisa de Mídia Jornalística (GMídia) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Campus de Imperatriz e intercambio internacional de pesquisa com o Laboratório de Análise Instrumental da Comunicação da Universidade Autônoma de Barcelona (Laicom/UAB).

GJOL-UFBA

Pioneiro no Brasil, o GJOL – Grupo de Pesquisa em Jornalismo On-Line – desenvolve pesquisas no campo do Webjornalismo e das Novas Tecnologias de Comunicação desde 1995. Atualmente sob a Coordenação do Prof. Marcos Palacios, o GJOL foi originalmente criado pelos Professores Elias Machado (hoje na UFSC) e Marcos Palacios (UFBA), como um Grupo de Pesquisa do CNPq, ligado ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas, da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Com o desenvolvimento dos trabalhos, a formação de novos pesquisadores e o alargamento do âmbito de suas atividades, o GJOL hoje configura-se como uma Rede de Pesquisa, envolvendo pesquisadores de várias universidades brasileiras, em diversos Programas de Pós-Graduação.

Rede JorTec

Rede de Pesquisa Jornalismo e Tecnologias Digitais (JorTec) foi formalizada no 6.o Encontro da SPBJor, em 2008. Atualmente conta com 28 pesquisadores das seguintes instituições: UFSCar, UFMG, PUC/Campinas, UMESP, Unisc, UEPB, UFSJ, UFES, UFU, UFMS, UFS, UFRR, UFMA, UFSC, PUC/RS e Mackenzie. A Rede JorTec tem como finalidade a produção de pesquisa aplicada visando à experimentação e criação de inovações tecnológicas digitais nos processos de captação, produção, empacotamento, transmissão e distribuição de conteúdos jornalísticos nas convergentes plataformas comunicacionais. A Rede possui os seguintes objetos de pesquisa; Sistemas inteligentes aplicados ao jornalismo; Interfaces digitais; Redes computacionais; Mídias Sociais e Narrativas jornalísticas multimidiáticas e multilineares proporcionadas pelas tecnologias digitais. Além de participar com dez mesas coordenadas nos últimos seis anos nos encontros da SPBjor, com 60 trabalhos no total e lançou dois livros: em 2010, sobre a organização dos pesquisadores Carla Schwingel e Carlos Zanotti, foi publicado com 12 artigos, o livro “Produção e Colaboração no Jornalismo Digital”. Já, em 2011, “Jornalismo Digital: audiovisual e convergência e colaboração”, publicação organizada pelos pesquisadores Demétrio de Azeredo Soster e Walter Teixeira Lima Junior, contou com 11 textos.